30 de julho de 2011

Ontem foi dia de um tempinho só a dois. Fomos jantar ao Terrace Lounge, um restaurante do Hotel Corinthia, em Lisboa. Sinceramente, não me consigo recordar quando foi a última vez que fomos jantar fora os três, muito menos os dois sozinhos! Foi uma noite muito agradável. O ambiente era óptimo, com música calma ao vivo e o atendimento foi espectacular, como seria de esperar. Assim que chegámos, estava eu a pensar que devia ter levado casaco e que ia morrer de frio, quando o empregado me ofereceu uma mantinha que me soube pela vida. Os pratos que escolhemos eram todos deliciosos (pergunto-me se haverá algo na carta que não seja delicioso) e, ao contrário do que eu estava à espera por se tratar de um restaurante tão requintado, confesso, eram bem servidos e não passámos fominha nenhuma :) Quando trouxeram os cafés, depois da sobremesa, vieram os cafés, bolachinhas, um cesto com vários tipos de açúcar e dois copinhos pequenos com água. Não estamos acostumados a tantos cuidados e pormenores :)
Ficam as fotografias do prato principal (escolhemos um prato para dois, com várias coisas diferentes) e das sobremesas.


La Dolce Vita
Prosciutto de Parma com melão cantaloupe
Bruschetta de tomate cherry com mozzarella
Fritura de lulas
Courgette recheada com ricotta e pinhões (bom, mas bom! quando for grande e conseguir fazer assim fatias finíssimas de courgette, experimento)
Arancini - Bolas douradas de risotto
 Vitello Tonnato - fatia fria de carne de vitela com molho cremoso de atum

Servido com pão pita tostado.


After eight
Taça de gelado de chocolate e hortelã com chocolate quente aromatizado com Bailey's e biscoito de chocolate.

Sou tão previsível :) Ainda assim, mais do que do gelado de menta, o que mais gostei foi do gelado de chocolate. Não gosto nada destes exageros, mas sou bem capaz de garantir que ali, por baixo daquele chantilly caseiro e cremoso, estava o melhor gelado de chocolate que comi até hoje!



Bolo de chocolate duplo com molho de Framboesa

Aquele "rolinho" ao alto é caramelo estaladiço, com pedacinhos de... qualquer coisa que não conseguimos identificar :) Delicioso! O bolo era bom, mas nada de extraordinário. Agora aquele molho de framboesa... hmmm.

*

A cereja no topo do bolo... é que não pagámos um cêntimo! No início do ano, em trabalho, o Bruno recebeu um voucher com oferta de um jantar para duas pessoas no Terrace Lounge. Era só entre Junho e Setembro e houve uma altura em que até nos esquecemos que o tínhamos. Finalmente proporcionou-se e lá fomos nós. Estávamos a contar pagar pelo menos as bebidas e as sobremesas mas, para nosso espanto, quando pedimos a conta disseram-nos que não havia nada para pagar :)

A noite terminou com cinema. Fomos à sessão da meia-noite ver o Super 8, um filme completamente Jurassic Park :) Gostei. Embora seja cheio de ficção científica e efeitos especiais, é uma história amorosa e com muitos momentos de humor. Se forem ver, preparem-se para uns valentes sustos quando menos esperarem!

Depois de uma noite de sexta-feira tão bem passada, agora é hora de ir buscar a nossa filha à avó e disfrutar o fim de semana a três :)

Bom fim de semana!

28 de julho de 2011

Ter um bebé...


...é ter a casa permanentemente desarrumada. Já desisti de andar atrás dela a arrumar o que ela tira do sítio, já que a velocidade a que eu arrumo é directamente proporcional à velocidade com que ela vai lá desarrumar outra vez. Assim, só depois de a deitar é que tudo volta a estar mais ou menos decente. Menos mal ainda é quando ela está aqui no "cantinho dos brinquedos" que temos na sala, mas geralmente ela anda sempre a mexer no que não é suposto. Porque é que eles gostam sempre mais do que não é brinquedo? Ainda se devia estudar este assunto mais a fundo :) E a seca que é limpar este tapete-puzzle quando é preciso? Céus, ter que desmontar pecinha a pecinha (com os números e letras todas a separarem-se) para poder aspirar por baixo é uma tortura! lol

Não temos (nem vamos ter, nos próximos anos) uma casa xpto, com tudo no sítio e artefactos giros nos móveis mais baixos (que estão todos quase sem nada). Mas temos uma filha encantadora que nos faz as delícias todos os dias e isso... é incomparavelmente melhor.

27 de julho de 2011

Óleo usado.


Por isso, toca a juntar o vosso óleo usado numa garrafinha para depois entregar num local disposto a recebê-lo (cafés, restaurantes, supermercados...). Por cá, entregamos mesmo aqui ao pé de casa, no Intermarché!

25 de julho de 2011

18 minutos...


...e o jantar estava pronto.

Hoje cozinhei a primeira refeição da minha vida inteiramente no microondas (vá, o esparguete não conta!). A ideia inicial era fazer esta apetitosa receita que a Inês sugeriu mas com peru, que já tinha no frigorífico a descongelar. Só quando já estava tudo a jeito, é que reparei que era preciso colocar a carne a marinar durante algumas horas, por isso ficou sem efeito. Como ando sem ideias e parece que estou sempre a cozinhar as mesmas coisas over and over again, tratei de procurar uma receita diferente. O resultado foi este que se vê e o melhor de tudo: uma cozinha completamente limpa e o mínimo de loiça suja.

Fiz assim:
Piquei meia cebola grande numa saladeira (não tenho nenhum pirex, dá para acreditar?), acrescentei um fio de azeite e um pouco de água e coloquei no microondas por 2 minutos, até a cebola ficar transparente. Enquanto isso, parti 2 bifes de peru (cerca de 300g) em tiras, juntei à cebola e levei ao microondas por 8 minutos (a meio do tempo mexi muito bem e aproveitei para descolar os pedaços de carne que entretanto se tinham pegado). Entretanto, fui cortando um pimento verde em tiras e um tomate aos cubos. Acrescentei 4 colheres de sopa de polpa de tomate e temperei com sal grosso e pimenta preta. Envolvi tudo muito bem e levei ao micro por mais 8 minutos (mexendo novamente a meio do tempo).

♥ Tomate Cherry

Há coisa de 2 semanas fomos jantar a casa de um casal de amigos recém-casados e conhecer o seu novo lar. Depois de vermos a cozinha, passámos à varanda onde nos mostraram o seu mini-quintal, onde figurava nada mais nada menos que um lindo vasinho com tomate cherry/cereja! Eu a-do-ro tomate cereja. Em saladas, em pizzas, em entradas... sou completamente fã! E não sabia que se podia ter num vasinho, em casa! Alguns já estavam prontos a colher, outros estavam ainda a ficar maduros, fantástico! De maneira que... eu não quero, eu preciso de um vasinho destes!


24 de julho de 2011

Bolo de Iogurte de Soja


A minha sogra trabalha num lar de idosos e esta semana trouxe-nos de lá 4 embalagens destes iogurtes de soja. Acontece que a data de validade está no fim e, apesar de já termos comido alguns, acho que não conseguimos dar vazão a 24 iogurtes com tanta rapidez... Assim, hoje decidi fazer bolo de iogurte, mas com iogurte de soja. Ficou delicioso! A receita original levava 2, eu pus 3, troquei o óleo por azeite e ainda acrescentei sumo de uma laranja (para a próxima reduzo também na quantidade de açúcar). Ficou húmidozinho por dentro, uma maravilha. Mas ainda tenho ali duas caixas! Alguém tem alguma sugestão? Aceitam-se ideias de receitas :)

23 de julho de 2011

Temos novas hóspedes cá em casa.



Hoje fomos visitar um horto que há ali perto de Benavente. Foi a primeira vez na vida (!) que entrei num horto, e saí de lá maravilhada. Juro que me apeteceu ter um carrinho das compras e ir metendo vasinhos lá para dentro. Os preços são muito em conta e não se comparam aos das floristas, dos supermercados ou mesmo do Ikea. Garantidamente, hei-de lá voltar, que ficaram lá muitas plantinhas a olhar para mim e eu a olhar para elas! :)
A boa surpresa foi ter encontrado, logo à entrada, muitas variedades destas flores! Descobri que se chamam Lantanas e escolhi uma das que achei mais bonitas para trazer (confesso que já andei a ver no parque aqui das traseiras se conseguia tirar uns pézinhos, mas os arbustos são muito grandes e os caules muito rijos). Vieram também uma Azálea e uma Peperomia, segundo me informou a senhora que me atendeu. Ainda hei-de saber os nomes delas todas!

22 de julho de 2011

Acho que falei cedo demais:


Foi colado atrás do telemóvel ontem, ao mesmo tempo que os outros dois, mas eu só reparei nele há bocado. Além de queda para o romance, tem queda para o circo, de tão engraçadinho :)

Coleccionar...


...ímans e gostar de frigoríficos cheios de cor! :) Ainda bem que os inventaram brancos, para os podermos decorar ao nosso gosto. Nesta fotografia tinha acabado de "limpar" os talões e papéis que costuma ter colados e ainda está irritantemente organizado... não é hábito!

O melhor bolo de chocolate do mundo.



Mais fotografias, aqui.

Não bastava o meu namorado ter chegado a casa há uns tempos, a dizer que tinha ido fazer um trabalho sobre o melhor bolo de chocolate do mundo, ter passado meia hora a explicar tim-tim por tim-tim tudo o que se tinha passado e ainda ter feito pouco de mim (que nunca lhe pus os dentinhos em cima) dizendo que terminou o serviço a comer uma valente fatia e que só não repetiu porque não quis... agora também fotografa casamentos cujo bolo dos noivos é este que se vê! E eu, que estou aqui a fazer um trabalhinho com as fotografias e ainda por cima não recebo (lol), tenho que aguentar isto... já não há respeito! :)

Recadinhos ♥















Se me quer ver contentinha, é deixar-me recadinhos pela casa :) Encontrei o primeiro colado no despertador ao fim da tarde, pouco depois de ele chegar. O segundo vi-o colado na almofada antes de me deitar, quando levantei o pijama. Enchi-o de beijos e adormeci de sorriso nos lábios. São estes pequenos grandes mimos, que aquecem o coração.

21 de julho de 2011

Já perdi a conta...

...ao número de anúncios de emprego a que já respondi. São poucas as vezes que obtenho resposta. Como vão sendo 2 ou 3 de cada vez (e muito raramente, que os anúncios não abundam) até acabo por nem ficar muito ansiosa por causa disso. Mas, na semana passada, para além de 4 respostas a anúncios, mandei 24 e-mails com propostas de colaboração, para empresas de consultoria e formação. Recebi uma resposta. E sei que já estou cheia de sorte, que o mais provável é todos os outros terem sido imediatamente apagados.
Já disse que já fui a entrevistas para trabalhar em lojas de roupa (de realçar que só fui chamada às entrevistas porque retirei a licenciatura do meu currículo) e mandaram-me dar meia volta quando souberam? "Olhe, desculpe lá, não me leve a mal e desejo-lhe toda a sorte do mundo, mas não queremos licenciadas". Bitch.

19 de julho de 2011

Das limpezas.

Hoje, na caixa de correio de um vizinho, um folheto deixava ler "Faça as suas limpezas de Verão de forma rápida e divertida!" E eu pensei imediatamente: "Ó gente, rápida ainda vá... agora divertida?" Desde quando é que fazer limpezas pode ser uma coisa divertida?? Por muito boa que seja a sensação de acabar de limpar a casa e sentir tudo limpinho, garanto que para mim divertido nunca há-de ser! :)

Cá em casa, posso dizer que não fazemos as chamadas "limpezas de Verão", conceito que me passa um bocado ao lado, talvez porque em casa dos meus pais nunca foi hábito... e nem por isso deixou de estar tudo sempre impecável! Normalmente limpamos a casa semanalmente (se passar uma semana sem limpar também não morro por causa disso). Limpar o pó, aspirar, limpar o chão, a casa-de-banho, mudar as camas... o normal. É óbvio que não andamos a lavar cortinados, limpar tectos, arredar os móveis todos, limpar armários por dentro, etc... de cada vez que fazemos limpezas, mas digamos que também não guardo uma semana do ano para esse tipo de coisas. Eu costumo fazer gradualmente, quando vejo que é necessário e assim não junto tudo numa determinada altura, porque não tenho paciência para passar dias nas limpezas! Na semana passada, por exemplo, aproveitei o episódio dos mosquitos e limpei a dispensa a fundo, esta semana limpei e arrumei alguns dos armários da cozinha. Umas vezes limpo mais a fundo o quarto, noutras a cozinha... e por aí fora. Quando é preciso limpo o microondas, o forno, o exaustor... não tenho um dia ou altura definida. São coisas que isoladas se fazem relativamente rápido e assim sinto que vai estando tudo limpo e em ordem sem aquele stress de estar uma semana a limpar. Mas hoje quando vi o folheto e sempre que ouço alguém falar disso não consigo deixar de me sentir uma ET!... Serei a única que não faço as famosas limpezas? Garanto que a minha casa está limpinha na mesma :)

14 de julho de 2011

Sinto-me tentada a comprar uma destas.

Quando tem que ser, que remédio, mas a verdade é que não sou muito fã de água da torneira. Chamem-me esquisita, mas acontece que toda a minha vida bebi água pura da fonte, que os meus pais e tios traziam em garrafões de 10L da aldeia da minha mãe. Depois o meu avô descobriu um poço no terreno e a água ainda era melhor. Depois de analisada, os técnicos disseram que apenas 1 em cada 100 amostras tinha aquela qualidade. Agora que estou cá em baixo já não posso trazer água da aldeia, por isso compramos garrafões de 5L, quase sempre dos mais baratos, que rondam os 0,40€.

Já conhecia estas canecas, mas ontem em casa de uns amigos, relembrei como a água fica mesmo saborosa e perde qualquer odor que tenha quando sai da torneira. Mas as canecas rondam os 25€ e os filtros que, pelo que li, duram para 2 meses ou 150L, custam cerca de 7€. Alguém por aí tem uma? Vale a pena, ou não compensa? É que eu fiquei fascinada, mas se fôr para depois encostar mais vale estar quietinha.

Soube esta noite...

...que uma das minhas melhores amigas vai casar. Foi uma emoção que eu sei lá, desatei aos gritinhos de satisfação e dei com o Bruno a olhar para mim espantado. A verdade é que é a primeira pessoa que eu gosto do fundinho do coração, que é como uma irmã para mim, que vai casar e eu não podia estar mais feliz por ela. Parece que sou eu! Agora resta-me esperar para saber de todos os detalhes e para fazer parte, que eu não quero perder pitada da preparação deste casamento :) E só de pensar na ideia de irmos todas com ela experimentar vestidos... Ai!!

Pronto, era isto. Óptimas notícias, portanto :)

12 de julho de 2011

Blhac!

Há alguns dias que andava a reparar nuns mosquitinhos pequeninos na cozinha. Às vezes vêm da fruteira, de alguma peça de fruta que está a ficar estragada, mas já tinha ido confirmar e estava tudo ok. Ontem tratei de pulverizar a cozinha com o spray das moscas/mosquitos e pensei que tinha resolvido o problema, mas hoje voltaram. Estava eu a cismar na origem dos mosquitos, quando vou à dispensa onde guardo comida e alguns electrodomésticos e vejo imensas moscas a esvoaçar (não sei como não as vi antes, devem ter nascido todas esta noite!). Percebo imediatamente de onde poderão vir. Há muito que tenho um destes carrinhos a um cantinho, com as batatas e as cebolas. Acontece que há umas semanas a minha sogra deu-nos dois sacos grandes de batatas. As mais antigas distribuí com cuidado numa prateleira ao pé das outras e as restantes deixei ficar no saco. Mas como não puxei para a frente as batatas que já lá estavam... estava-se mesmo a ver. Como entretanto fomos de férias e não fomos gastando as batatas, uma das mais antigas acabou por apodrecer, ali debaixo das outras. A medo lá tirei o carrinho (não sem antes pulverizar a dispensa com insecticida, que a mim é que ninguém me apanhava lá dentro), descobri a batata criminosa (e as larvas das moscas... BLLLHHAAAAACCCC!!) e zumba com ela e com as que estavam à volta dela no lixo. O que vale é que tenho uma folha de alumínio a cobrir o carrinho e não tive que pegar em nada, senão bem que o serviço ficava à espera que o Bruno chegasse a casa :)

E pronto, esta foi a grande aventura do meu dia! lol :) Fica o desabafo e a certeza que nunca mais me esqueço das batatas mais velhas!
Nota: Sabemos que estamos por um fio, quando consideramos que detectar e eliminar uma batata podre é o momento alto do nosso dia! Sério, isto é grave.

Quero!


Ter as plantas todas espalhadas no chão da varanda não é muito prático, ocupa mais espaço e não fica tão bonito. Por isso, há algum tempo que eu ando a desejar uma estante, ou outra forma (tenho um vizinho que tem alguns vasos pendurados num destes painéis) de ter as plantas na parede. Depois de ver a estante da Luarte fiquei completamente apaixonada! Andei a ver no site do IKEA, mas não encontrei nada, até que me lembrei de procurar na Moviflor e encontrei esta! Já está na lista de coisas que faltam comprar cá para casa :)

Depois ainda encontrei este suporte de parede do mesmo estilo, talvez para a varanda da sala que é mais pequena :)

11 de julho de 2011

Do princípio ao fim.

Dos maiores defeitos que tenho, é a minha imensa dificuldade em começar e acabar coisas. Tenho projectos a meio, coisas para fazer "um dia" e tópicos nas minhas to do lists que nunca chegam a ser riscados e estão condenados a ficar inacabados para todo o sempre. Irrita-me, isto. Começar uma coisa, passar para outra e outra e outra... e não acabar nada. Irrita-me solenemente e são muitas as vezes que me chateio comigo própria por não mudar.
(era só isto, obrigada)

10 de julho de 2011

Água sempre fresquinha.

No Verão sabe bem ter sempre água fresca no frigorífico. Acontece que, na minha opinião, as garrafas de 1,5L são demasiado pequenas e têm que se estar sempre a encher e os garrafões não são nada práticos para colocar no frigorífico. Assim, a solução que arranjámos cá em casa foram as garrafas de 2,5L da Fastio Family. São muito ergonómicas, fáceis de manusear e o melhor de tudo é que cabem na porta do frigorífico e ocupam mesmo pouco espaço. Comprámos pela primeira vez no ano passado e entretanto nunca mais tinha visto à venda, até esta semana. São mesmo práticas! Usamos sempre a mesma que enchemos de um dia para o outro... e há água sempre fresquinha :)

9 de julho de 2011

Cornetto e Viennetta MINT?



Estarei a sonhar? Estou aqui a salivar, qual cãozinho a olhar para um osso. Infelizmente, acho que isto ainda não existe em Portugal, senão era a (doce e maravilhosa) desgraça total... Alguém já os viu por aí? Hum? Vou só mandar um e-mail à Olá e já volto.

Festivais

Depois de acordar 3 vezes com o ressonar do meu namorado (só ressona às vezes, mas esta noite foi a loucura), dou-lhe uma cotovelada e digo:

- Fogo Bruno, muda de posição!
- Não!
- Muda! Não consigo dormir contigo a ressonar!
- Não, faz parte!
- Faz parte de quê?!
- Do Festival!

LOL! Lembrei-me disto agora e já nos partimos os dois a rir. Eu pensei que ele estivesse a gozar comigo, mas afinal não se lembra de nada! Acho que andar a fotografar o Optimus Alive lhe está a dar cabo do sistema :)

7 de julho de 2011

...

Estas férias voltei a ler. Há alguns anos que não lia um livro do princípio ao fim e já tinha saudades. Em casa da minha mãe encontrei um livro da Danielle Steel já com alguns anos e, ao ler algumas páginas, prendeu-me a atenção. Já não me lembrava o que era começar a ler um livro e não conseguir parar enquanto não chegasse ao final. O livro era bastante forte, sobretudo nos primeiros capítulos e retratava a vida de uma menina pequena, que foi brutalmente espancada pela mãe, ao longo dos seus primeiros 9 anos de vida, até o pai fugir com outra mulher e a mãe a abandonar num convento, para casar com outro homem. Por esta altura, todas as suas costelas já tinham sido partidas mais que uma vez e estava quase surda de um ouvido, devido a uma das pancadas. Já tinha ido parar várias vezes ao Hospital, mas a causa era sempre algum "acidente", como a queda de umas escadas. A mãe dizia que era para a disciplinar e, caso não tivesse sido abandonada, muito provavelmente teria acabado por morrer numa das tareias.


Enquanto lia os relatos dos espancamentos, com uma filha pequena, eu só pensava "Como é que alguém pode ser capaz de bater e pontapear alguém daquela forma? Quanto mais uma criança que não sabe nem pode defender-se? Como é que alguém é capaz de acordar uma criança a meio da noite e fazer dela um saco de pancada, só porque o dia correu mal ou discutiu com o marido?"
Por várias vezes tive que parar de ler para me distrair, mas o facto de saber que isto acontece todos os dias a tantas crianças que não têm ninguém que as proteja... aperta-me o coração.

6 de julho de 2011

Provado e aprovado!


Além de adorar tudo o que misture menta e chocolate, também sou fã de praticamente tudo o que inclua frutos vermelhos. Ainda não tinha era descoberto estes cereais! Duvido sempre das fotografias das embalagens e não me parecia credível um pacote de cereais trazer pedaços de fruta mas, induzida por uma amiga, comprei para experimentar e... ADOREI! Embora não apareça nesta fotografia, traz mesmo pedaços de morango laminado! Os pedaços de morango e de outros frutos, com aquele travozinho ácido... hummm. Acho que vou ali comer uma tacinha de leite com cereais :)

Ah, cá em casa também gostamos (mesmo) muito dos crepes do Continente mas, infelizmente, o chefe gosta mais dos de chocolate e eu, apesar de preferir os de frutos silvestres, acabo quase sempre por ceder. Quem ainda não provou, toca a ir buscar uma caixinha!

Flores




São muito comuns aqui na zona e também já as vi no Algarve (nestas cores ou só em tons de lilás), a caminho da praia que frequentávamos. Não sei como se chamam mas, apesar de ao longe parecerem apenas arbustos, acho-as mesmo muito bonitas. Cada "flor" é composta por outras flores pequeninas (se alguém entendido no assunto me ler vai pensar que não percebo nada disto, o que é inteiramente verdade) que começam por nascer no centro amarelas, passam a cor-de-laranja e depois ficam cor-de-rosa, à medida que vão avançando para a periferia e vão nascendo florinhas novas no meio.

5 de julho de 2011

Comer peixe ou não comer: eis a questão.


O almoço de hoje foi dourada grelhada com arrozinho de bróculos e cenoura. Uma dourada média, a dividir pelos dois, que me nos custou nada mais, nada menos que 6€. Seis euros, por um peixe. Agora eu pergunto: com que moral é que eu, que fiquei com vontade de devolver o peixe já amanhado à senhora da peixaria, posso dizer aos meus pacientes "tem que comer mais peixinho, sobretudo mais dourada, cavala, salmão..." se, por este preço, posso comprar 2kg de bifanas de porco que dão para mais de 4 refeições para duas pessoas? Cá em casa compramos dourada e salmão com alguma frequência, mas nunca a tinha comprado assim tão cara. Antigamente, o peixe era para os pobres. Agora, definitivamente, é para os ricos.

4 de julho de 2011

Hoje...


...já estendi quatro máquinas de roupa e estou prestes a pôr uma quinta a lavar. A roupa das férias, toalhas de banho, lençóis... enfim: tudo o que não foi lavado ao longo de uma semana, acumulado. Entretanto, já apanhei a roupa que secou durante o início da tarde, caso contrário não teria onde estender tanta coisa. De facto, no que toca a lavar e secar roupa, não há como o Verão!

48h

Há uns tempos, no supermercado, parei na secção dos desodorizantes para escolher um novo. Costumava usar uns da Avon, mas agora não tinha a quem os encomendar. Como há uns meses tinha comprado um Dove que não me agradou, decidi então experimentar esta marca que promete mundos e fundos. Apesar de existirem vários diferentes para mulher, não resisti a esta embalagem rosa-choque com brilhantes (lol) e tenho a dizer que fiquei mesmo fã. Além do cheirinho frutado bom, é realmente eficaz!
Agora, o que me leva a escrever este post é um pensamento que me ocorre de cada vez que pego no roll-on: "Quem é que precisa de 48 horas de protecção??" Eu ainda me lembro das publicidades a super-desodorizantes que prometiam 12 horas de eficácia! Depois chegaram os topos-de-gama que garantiam 24 horas de protecção e foi (digo eu) a loucura! Até aqui tudo normal, agora... 48h?? Pessoas, e uma banhoca nos entretantos, hum? Não? É que daqui a pouco aparecem desodorizantes que protegem durante uma semana inteirinha e voltamos ao tempo dos nossos avós, que tomavam banho só ao Sábado!

Chegámos.


A semana passou rápido mas voltamos com o sentimento de que foi realmente bem aproveitada. A companhia foi óptima, o tempo não poderia mesmo ter estado melhor e, no dia em que voltámos, fomos brindados com alguns chuviscos (e ainda no dia anterior tinha estado um dia de praia espectacular). Todos ficámos secretamente satisfeitos com estes chuviscos, que nos deixaram voltar com um bocadinho menos de pena e tornaram a viagem para cima bem mais suportável. Acabaram as curtas, mas ansiadas e deliciosas férias mas, ainda assim, ao passar a porta da entrada, assalta-nos sempre o pensamento: como é bom estar em casa!

1 de julho de 2011

Almoços


Antes de virmos de férias, fomos passar o fim de semana ao Porto (o meu rabo está assim a modos que quadrado, de tantos km percorridos em tão poucos dias...). Chegámos lá na quinta-feira, noite de S. João, mesmo a tempo das sardinhas assadas, que nos fizeram as delícias. Na sexta (feriado) fomos festejar o segundo aniversário do meu irmão mais novo e afilhado, Sábado passeámos e Domingo fomos "à terra", que é como quem diz, visitar os meus avós maternos. Já não viam a Matilde há meses e é sempre uma festa. Além de matar saudades de toda a gente e sair de lá com o coração cheio, consolo-me com os petiscos da minha tia e com os almoços e conversas em família, ao ar livre. Aproveito cada bocadinho e penso muitas vezes que daqui a alguns anos (muitos, espero eu) vou ter mesmo muitas saudades destes almoços.