27 de outubro de 2010

Um quarto de século.


Este aniversário não foi de certeza o mais feliz da minha vida. Faltou-me ter o coração descansado e em paz. A minha mãe foi internada este Domingo à noite porque chegou o aguardado fígado para que pudesse ser transplantada. A cirurgia decorreu durante o dia de 2ª feira e segundo os médicos correu bem. No entanto, à noite as coisas complicaram e teve de voltar ao bloco. Neste momento está estável mas ainda se encontra em coma induzido. Hoje foi mais uma vez para o bloco, mas para procedimentos normais e, se tudo correr bem, não volta lá. Amanhã talvez a acordem, resta saber como vai reagir. Eu, por motivos profissionais e porque sei que lá não posso fazer muito mais, continuo aqui, mas o meu coração está longe, mais ou menos a 300km. Hoje foi o primeiro ano da minha vida em que não recebi parabéns e miminhos da minha mãe. Espero que o último, por muitos anos, pelo menos.
Para ajudar, a Matilde tem estado bastante doente. Tem tido febre e muitas noites mal dormidas.  Há duas noites teve 40ºC, de maneira que ontem fui com ela para o Hospital de Vila Franca, onde lhe diagnosticaram uma otite. O mal de ter uma filha simpática e bem-disposta é que todos os médicos dizem - passo a citar - "de certeza que, com esta carinha, ela não está doente". E, mesmo depois de eu dizer que ela é sempre assim, acrescentam "não, quando estão doentes nunca têm este aspecto". Pois bem, afinal têm.
Foi um aniversário calmo, a três. Fomos aos pastéis de Belém, passeámos pelos jardins do CCB e depois fomos jantar fora. Hoje não me cantaram os parabéns e não soprei 25 velas, mas continuo a ter mais um aninho em cima. Venha o próximo, tão feliz como este último - não peço mais - mas com a minha mãe ao meu lado.

20 de outubro de 2010

Roupa com cheirinho a morangos.


Eu, que sou totalmente a favor das marcas brancas e raramente compro algo que não seja da marca da casa, tenho um fraquinho pelos amaciadores de roupa da Comfort. E a questão nem é a roupa ficar mais macia, é o cheiro que fica por imenso tempo. Na varanda onde tenho a roupa a secar, é um cheirinho maravilhoso. Onde estiver a passar a ferro, o cheirinho fica. Quando se veste a roupa o cheirinho continua. Há uns tempos perdi a cabeça e experimentei um dos novos perfumes e só me pergunto: "Como é que ninguém se lembrou do cheirinho a morango antes?!" Uma delícia.

19 de outubro de 2010

Bom dia.

Ando cansada de tudo um pouco. Talvez por isso este meu canto também ande tão esquecido. Ando desmotivada, sem alento, sem um propósito. Sem saber muito bem para onde me virar e que decisões tomar. Mas hoje acordei com uma pseudo-boa-notícia. Tão pseudo, que até devia estar calada. A ver vamos.

Bolsa para Disco Rígido




A pedido do Bruno, que é todo cuidadoso com as suas coisas e andava com um saquinho branco, super-ranhoso, a embrulhar o disco, lá me aventurei a fazer uma bolsa. Foi o primeiro (mini-)projecto que fiz do início ao fim. Digo isto, porque já comecei outras coisas mas ainda não as acabei, ora por falta de tempo, ora por falta de carcanhol :)
Peguei numas calças de ganga velhas e aproveitei um dos bolsos, que ainda estava em bom estado e pus-me a inventar. No final, quando a virei do direito a primeira vez percebi que tinha ficado melhor do que imaginei, o que nunca acontece comigo. Sou demasiado perfeccionista - imagino sempre uma coisa e depois fico desiludida com o resultado. É uma bolsa toda acolchoada (excepto esta parte de cima), tem uma divisória para colocar o cabo USB e tem uma entrada de lado, que permite colocar o cabo e ligar ao PC, sem tirar o disco da bolsa.
E pronto, já é demasiada conversa para uma coisa tão pequena! Estou contente porque estou a descobrir que gosto mesmo disto. É isso, estou contente. 

As fotografias são dele, claro.

18 de outubro de 2010

7 meses


A Matilde tem 7 meses! Já tem os dois dentinhos de baixo (descobertos ainda não tinha 6 meses) e os dois de cima ameaçam, ameaçam mas não querem sair :) Desde há uns tempos que já se equilibrava mais ou menos sentada, mas só agora é que fica bem e direitinha sem apoios.
Está a ficar uma senhora, a nossa menina!

Ainda não tinha dito...

...mas a minha máquina de costura chegou no início de Setembro (veio só um bocadinho atrasada) e é a mais linda do mundo, claro. Tem 60 pontos fantásticos que já experimentei um a um e tem 735292 funcionalidades xpto. Eu, basicamente, só sei carregar no pedal mas por agora chega. Coisas básicas como, sei lá, trocar o calcador ainda é muita areia para a minha camioneta. Com tempo, hei-de descobri-la toda, todinha.
Nas primeiras semanas limitei-me a sentar-me na cadeira e admirá-la, qual burro a olhar para um palácio. Eu até tinha vontade de fazer 1001 coisas, mas nem sabia por onde começar. Depois lá ganhei coragem e nas últimas semanas tenho experimentado algumas coisinhas simples. Patchwork é que ainda não, que ainda me faltam os calcadores especiais e o material de corte :( Aos pouquinhos chego lá.

12 de outubro de 2010

♥ ervas aromáticas

Gosto muito de cozinhar com ervas aromáticas. Salsa, coentros, tomilho, manjericão... Só não uso mais vezes porque nem sempre as tenho cá em casa ou porque se estragam facilmente. Hoje, quando me dirigi ao frigorífico do supermercado para trazer raminhos de salsa e coentros, ia a pensar em pesquisar na net como plantar estas ervas em vasinhos para ter em casa. Qual não é o meu espanto quando olho para cima e vejo na prateleira uma série de vasinhos!! Fiquei deliciada e em êxtase. Para já, trouxe salsa, coentros e manjericão, as que uso com mais frequência. Ficou lá o tomilho, mas só porque costumo usar seco. Pela altura dos cursos de culinária saudável, uma das alunas (cujas filhas estavam a ser seguidas na minha consulta) trouxe-me um saco cheio de tomilho seco e fiquei apaixonada, fica tão bom em estufadinhos! De qualquer das formas, ainda vou experimentar trazer e ir secando.

As embalagens trazem curiosidades, instruções de cuidado, de preparação (não se deve cortar com tesoura, por exemplo), uma receita e, para meu espanto, a informação nutricional.

Devo dizer que está um cheirinho maravilhoso na minha cozinha! Sobretudo do manjericão... cheira a santos populares! :) Resta-me desejar que estas plantinhas sejam mais ou menos resistentes, que eu com as plantas não tenho lá muita sorte...

8 de outubro de 2010

Não há amor maior que este...


...nem sensação melhor no mundo.

Delícias da vida a dois:

1 - Chegar a casa vinda do Porto e ter a mesa posta e o jantarinho a sair do forno.

2 - Ter a cozinha toda virada do avesso.

2 de outubro de 2010

É em dias como hoje...

...em que descubro blogs verdadeiramente interessantes, que releio os últimos posts que escrevi por aqui e percebo o quão boring sou/ando e o quanto preciso de arranjar uma vidinha. Ou então não se trata de ter ou não uma vidinha, sou mesmo eu que não digo nadinha de jeito.
É em dias como hoje que tudo parece fora do lugar. E eu, que sou desarrumada por natureza, odeio coisas fora do lugar.