19 de setembro de 2011

Sala nova!

Faz hoje 8 dias que a Matilde mudou da sala dos bebés para a sala de 1 ano. A adaptação corre lindamente, tal como quando foi a primeira vez para o infantário (faz um ano dia vinte deste mês!). É uma menina que nunca chora quando a deixamos (aconteceu uma única vez) e assim que se apanha no colo das educadoras vira-nos as costas e nem um "adeuzinho, até mais logo". Por outro lado, quando ao fim do dia a vamos buscar é uma festa: desata a rir, a bater palmas e corre para nós toda contente, enquanto o nosso coração se desfaz em mel... A nossa bebé está a ficar crescida!

Adoro a carinha de contente dela :) (a contrastar com a minha carinha de deficiente... lol)

Outch!

Ontem a minha sogra ofereceu-me uma menina destas. Eu, que nunca me tinha depilado com máquina, comecei por experimentar depilar as pernas e depois de uns minutos a ganhar coragem, depilei também as virilhas. Só tenho a dizer que quem sobrevive a tamanho sofrimento, sobrevive a qualquer coisa! Venha daí essa segunda-feira, que eu estou cheia de coragem :)

18 de setembro de 2011

Hoje:


18 meses de uma filha linda e mãezinha dedicada :)

Bola Zorb





Ora aqui está uma coisa que é completamente a minha cara! Há uns dias uma amiga mandou-me um e-mail a propor esta actividade mas, infelizmente, já não vi a tempo de aproveitar :( Gostava mesmo de um dia fazer isto! Alguém por aí já experimentou? Deve ser brutal!

15 de setembro de 2011

Spa-tacular :)

Na passada segunda-feira fui usufruir de um voucher que o Bruno recebeu na mesma altura que recebeu o do jantar no Hotel Corinthia, em Lisboa (sim, o meu namorado tem uma profissão muito chata). O voucher oferecia uma massagem no Malo Spa, que ocupa o 2º piso deste hotel. Segundo me disseram quando fizeram a apresentação do espaço, tem 2000m² e é o maior da Peninsula Ibérica (por mim até podia ter só uma salinha e uma marquesa, que o que eu queria mesmo era experimentar uma massagem à séria, mas é sempre bom saber destas coisas, sobretudo quando podemos usufruir delas à borliu!).
A massagem oferecida era a Malo Sensations e foi... maravilhosa. Foi a primeira massagem da minha vidinha e desconfio que puseram a fasquia muito lá no topo, vai ser difícil de igualar :) O que mais gostei, para além do atendimento e simpatia, foi das massagens nas costas, nos pés, nas mãos e no rosto. Como é possível estarem a massajar-me o rosto e estar a saber-me bem no corpo todo?? Incluiu também massagens demoradas nas pernas, braços e... barriga! Eu nem sabia que a barriga também se massajava. Até houve uma parte em que a massagista (sim, era uma mulher!) se pôs em cima de mim e fez pressão nas minhas costas com as mãos e joelhos. Tive ainda direito a uma massagem nas costas e pescoço com pedras quentes. Tudo isto, enquanto inalava vapores perfumados, que saíam de um recipiente colocado mesmo por baixo do meu nariz... uma delícia! Só dizia para mim mesma "É isto que eu tenho estado a perder ao longo destes quase 26 anos?" Quando terminou a massagem fui "acordada" com festinhas na cabeça e encaminhada para uma sala com música suave onde me ofereceram um chá relaxante (como se eu já não estivesse relaxada o suficiente!).


Era menina para me habituar tão bem a esta vidinha :) Foi o início perfeito de uma semana que está a custar a terminar. Isto de estar tranquila em casa deixou-me mal habituada, é o que é!

Tão bom...

...que é pagar 80€ de passe de comboio + metro! Mas ainda melhor é (conseguir) entrar em S. Sebastião, num metro apinhado de benfiquistas e fazer o caminho todo até ao Colégio Militar como uma sardinha em lata. Ah, doce Lisboa!

Do exercício.

Ainda não tinha dito, mas vou/estou a trabalhar num grupo de ginásios. Como tal, ando a experimentar os treinos que por lá se fazem. E só vos tenho a dizer que estou toda doridinha. Como dizia a outra "não há um ossinho deste meu corpinho que não esteja todo partidinho". Pareço uma velha a mexer-me, a conter os ais e uis para não parecer mal. Mas não desisto! Se não é agora que eu risco o ponto 8 não é nunca!

Descobri...



...o White Tea Rose Violet da Lipton. Já sabia que gostava de chá branco: há alguns anos, não havia um dia que eu chegasse a casa da escola/faculdade e não bebesse uma caneca deste chá. Mas há pouco tempo vi esta versão no supermercado e trouxe para experimentar. Eu gosto de qualquer tipo de chá, mas este é tão perfumado e saboroso, que parece incenso, sob a forma de chá :) Estou rendida!

9 de setembro de 2011


Há lá coisa melhor que começar o dia no quentinho, agarrada a uma bebé ensonada e molinha? O tempo está a passar tão depressa...

8 de setembro de 2011

Matrioskas

Gosto muito. Por isso, quando no mês passado fui à Agrival e vi este lindo porta-chaves (entre muitas outras coisas!) na barraquinha da mãe de uma amiga, não resisti a ficar com ele!



Custou 3,5€ e há versões mais pequenas. Se quiserem ver mais exemplares visitem o blog Mila e São, e procurem na categoria "Porta-chaves" :)

7 de setembro de 2011

Sopas.


Cá em casa as sopas fazem-se muito rápido e a receita é muito simples: basicamente, tudo o que está no frigorífico e na dispensa vai parar à panela! Desta vez, ficou recheada: batata, abóbora, cenoura, tomate, nabo, alho, bróculo, alho francês, couve coração, penca e ovo. Também costumo pôr cebola e às vezes feijão. Como disse, é o que estiver à mão! Já não faço sopa à parte para a Matilde e muitas vezes, para nós, serve de refeição completa, por isso não tenho os cuidados recomendados na confecção das sopas de quem quer emagrecer e não me poupo nos ingredientes. Como estou um bocado farta de triturar a sopa dela antes de cada refeição, desta vez triturei tudo ligeiramente: não fica papa para nós e ela vai-se habituando a comer bocados cada vez mais graúdos. Pode até nem parecer pelo aspecto, mas estava uma delícia ;)

6 de setembro de 2011

Maria Desconto... será?

Quando andava na escola primária tinha o hábito de andar sempre com uma menina com quem ninguém queria brincar. Chamava-se Rita, andava sempre cheia de piolhos e tinha os dentes todos podres. A Rita era pobre mas, nunca me esqueci até hoje, quando estava constipada, usava lenços renova com cheiro a lavanda e assoava-se apenas uma vez a cada um deles. Como a Rita (ou, neste caso, os pais dela), há milhares de pessoas pouco sensatas na hora de fazer as suas compras. Ainda há uns tempos conversávamos com um casal amigo que contava uma história semelhante, de como conhecidos com um orçamento muito limitado colocavam, invariavelmente, produtos de marcas mais caras no carrinho, simplesmente porque não se convencem que a marca branca é uma opção mais económica ou nem sequer se davam ao trabalho de comparar preços. É um facto que, em alguns produtos e quando o orçamento me permite, também gosto de escolher marcas específicas. Mas no geral, quando olho para o tapete na caixa do supermercado, destacam-se os rótulos vermelhos, já que quase tudo é marca branca.

Esta tarde, lembrei-me da Rita. Agora dá um programa que se chama "Maria Desconto" em que uma senhora vai ao supermercado com uma outra (que se inscreve para participar no programa), com uma lista de compras e um limite no orçamento. Supostamente, para ensinar a fazer escolhas mais económicas. Qual o meu espanto quando, no item "bolachas" ela recomenda escolher umas simples (até aqui tudo bem) e depois pega num pacote de bolachas Maria, do Ruca, em pacotinhos individuais, que custava 1,79€. Ora, se fossem umas bolachas xpto, ainda vá, mas eram bolachas Maria, tinham que ser estas? É que se ela comprasse um pack de 4 pacotes grandes, marca branca, e os dividisse em porções em casa (para levar para a escola, por exemplo), o mesmo peso em bolachas ficaria por 0,28€, ou seja menos 1,51€!! Ou então podemos comparar pelo preço por kg: as de marca branca custam 0,93€/kg e as primeiras custam 5,97€/kg! É uma grande diferença, ou não? É nestes pequenos gestos que se nota a diferença na despesa total do supermercado e acho ridículo que num programa que aparentemente pretende ensinar a poupar se vejam estes exemplos. Porque cada vez mais as pessoas se convencem que não podem comer bem e barato, quando podem! É certo que as frutas e legumes estão cada vez mais caros, mas há muitas alternativas a serem exploradas e muitas formas de poupar na alimentação sem poupar na qualidade. O que dizer quando se começa a defender a fast-food como sendo a única alternativa para muitos portugueses comerem de forma mais económica? Eu quando vou ao McDonald's não como por menos de 5€... e por este preço consigo fazer uma refeição em casa para 4 pessoas! É pena que as coisas estejam neste ponto e que se vejam tantas pessoas sem querer saber como fazer melhor...

Renascer.

Pensei que tinha aprendido a lição aqui, mas pelos vistos não. Quando a linda lantana que comprei há pouco mais de um mês (eu não digo que elas até tremem quando sabem que vêm viver cá para casa?) começou a secar e a secar... decidi, com muita pena, deitá-la fora. Mas adiei a tarefa e há uns dias, quando fui à varanda, tive esta boa surpresa:



À primeira vista até pensei que fossem ervas daninhas, mas não! Nos ramos aparentemente secos, começaram a brotar novas folhinhas :) Agora o que é que eu faço aos restantes ramos? Corto tudo? Deito os pés fora e transplanto apenas aquele que tem folhinhas novas? Isto das plantas tem que se lhe diga... como é que sabemos quando elas estão realmente mortas ou não? Ajuda precisa-se :)

Post-it mental:


Sou mesmo mariquinhas.

4 de setembro de 2011

Ainda não chegou o Natal...

...mas eu já estou a treinar :) Nunca tinha feito nenhum doce na vida e nunca sequer tinha provado doce de cenoura, mas esta semana o Bruno chegou a casa com 10kg de cenoura já descascada e partida em pedaços e eu, sem espaço para congelar aquilo tudo, tive que lhe arranjar destino! A primeira coisa que me lembrei de fazer foi o delicioso bolo de cenoura com cobertura de chocolate (que foi o bolo de aniversário do Bruno em Junho e foi um sucesso), mas não gastaria assim tanta cenoura. Depois ocorreu-me fazer doce e, após confirmar que realmente existia (lol) procurei uma receita que me enchesse as medidas e pus mãos à obra. O resultado foi este:

Clicar para aumentar.
 

Quem provou aprovou :) e eu também!

Para quem quiser experimentar, eu ajudo:
A receita que usei foi esta, mas a triplicar, para usar muita cenoura (usei 2,4kg). Deu para encher 6 destes frasquinhos de azeitonas, que tenho vindo a guardar e acho que são perfeitos para o efeito! Vi-me negra para lhes tirar os rótulos... mas depois lembrei-me de os pôr em água a ferver e depositei a raiva toda que estava acumulada cá dentro (lol) e esfreguei-os, primeiro com uma faca e depois com esfregão de arame, como se não houvesse amanhã. Ficaram perfeitos! Digo isto porque o ano passado vi, em fóruns e blogs, muita gente à procura de frascos bons e em conta para os doces e não há nada melhor que reutilizar o que iria para o lixo e ainda por cima já está pago, certo? :)

Depois da árdua tarefa de lhes retirar o rótulo, tratei de os esterilizar muito bem (tampas incluídas) em água a ferver, no fogão. Há quem o faça na máquina da loiça, mas eu preferi jogar pelo seguro. Depois de pronto o doce, enchi os frascos, fechei-os e virei-os para baixo, até arrefecer. Li que assim se criaria vácuo e, não tendo a certeza, decidi fazer à mesma, já que mal também não fazia. Fiquei com pena de não termos ainda uma panela de pressão, porque li que também era boa ideia colocá-los uns minutos em água a ferver na panela de pressão (com um pano no fundo, para evitar que os frascos de partam ao ferver). Fica para a próxima.

Por fim, fiz um rótulo mimoso que colei com cola em batom e pus um laçarote :) Perdi algum tempo no google à procura de uma imagem gira e encontrei esta. Se quiserem usá-la, cliquem aqui :) 

E já está! Decidi escrever como fiz porque ainda pesquisei bastante sobre como fazer para garantir que os doces se conservam durante bastante tempo (veremos se consegui) e achei que poderia ser útil a mais alguém que estivesse com as mesmas dúvidas que eu. Uma coisa que também li em mais que um lugar mas me esqueci de fazer foi que se deveria secar muito bem os frascos depois de esterilizados... ups! :/


Fotografias cortesia do chefe, que também ajudou a fazer o doce :)

♥ Lenços dos Namorados

Encontrei esta revista enquanto separava as minhas revistas de ponto de cruz que ainda estavam no Porto. Fiquei em êxtase e quando perguntei à minha mãe se a podia trazer, respondeu-me "comprei-a por tua causa!". O único ponto que sei bordar com perfeição é o ponto de cruz, todos os outros saem bastante tortos e pouco uniformes, mas talvez um dia me atreva a experimentar. Está tudo explicadinho e a teoria é simples, o pior é mesmo a execução! Por enquanto, vou-me consolando a ver as fotografias :)




2 de setembro de 2011

Perdoem-me...

...mas eu tenho de confessar que já tinha um bocadinho de saudades. Não é que, este ano, a chuva tenha chegado, de facto, a ir embora, mas ontem quando abri a janela e senti o cheirinho a terra molhada, soube-me muito bem. E quem diz o cheiro a terra molhada, diz a trovoada lá fora e a chuva a bater na janela, enquanto vemos um filme enroscados no sofá. E o chá que regressa nestes dias mais frios e aquece os nossos corações... hmmm :)

1 de setembro de 2011

Achado!

No fim de semana passado fomos ao Porto e aproveitei para trazer um monte de coisas minhas, sobretudo livros, que ainda estão por lá. Enquanto remexia em algumas gavetas da sala, encontrei isto:



Eu: Ó mãe! O que é isto? (a pensar "oi? mas a minha mãe tem um pack a vida é bela?!")
Mãe: Oh, é uma coisa qualquer que saiu com o telemóvel do teu irmão.
Eu: E não usas?
Mãe: Não! Tem que se comprar não sei o quê...
Eu: Mãe, não tem que se comprar nada! É só escolheres, neste livro, uma experiência para uma ou duas pessoas!
Mãe: Pfff... eu não ligo nada a essas coisas, se quiseres fica tu com ele!

OHHHHHHH, que chatice!!! ;)
(eu juro que tentei convencê-la... mas ela não quis! e o pack expira já no fim deste mês, por isso há que aproveitar, certo? no fundo, no fundo, até lhe estou a fazer um favor! lol)