26 de maio de 2010

Miminhos das amigas.


Neste caso, das mães das amigas. Obrigada D. Mila :) Se a Matilde não vai ser uma menina mimada, ui... não sei quem será!
Não é linda? Podem ver mais coisas giras aqui e, já agora, encomendar que é baratinho! :)

Originais


Ontem fui comprar pão e entregaram-mo neste saco. Por momentos pensei "quê, agora embrulham os pães no jornal?!" mas depois percebi que era um saco de papel, cheio de publicidade e vales de desconto de estabelecimentos cá da zona. Achei mesmo engraçado, sobretudo as laterais. De um lado tem uma comprida lista com telefones úteis e uma secção de humor. Do outro, receitas de culinária onde estão presentes uma entrada, um prato principal e uma sobremesa, que por acaso até é bavaroise de frutos vermelhos e já está debaixo de olho!

E pensamos nós que já não há mais nada para inventar!

20 de maio de 2010

Lado a Lado (Stepmom)

Vai fazer umas 3 semanas que este filme voltou a passar na televisão nacional. Um dos filmes mais bonitos que já vi e que, sim, me fez chorar a valer. O dia de Natal, em que a mãe (Susan Sarandon) se despede dos filhos e lhes explica que terão de ser fortes... é qualquer coisa.

Mas o que eu mais gostei neste filme, o que nunca mais me saiu da cabeça desde que o vi pela primeira vez (e que há tempos me fez andar na net a tentar lembrar o título do filme, sem sucesso) foi a manta, o quilt, que a mãe faz e oferece à filha, neste dia de Natal em que se despede. Assim que a vi, ainda nem eu sabia que gostava de patchwork, fiquei em êxtase. Fartei-me de pedir uma à minha mãe na altura, mas não tive sorte. Sonho um dia ter uma igual, quem sabe feita por mim, com fotografias dos momentos mais importantes da minha nossa vida, com bocadinhos dos vestidos preferidos da Matilde, com as pegadas dela e, quem sabe dos irmãos.

video

Quero uma assim, mesmo mesmo.

19 de maio de 2010

Miminhos...

...que a esta hora já devem ter chegado!

Boyfriend quê?

Eu não faço a mais pequena ideia do que seja o 'Boyfriend Fit', mas isso também não interessa nada. O que eu quero mesmo é agradecer ao criador do modelo destas calças por ter posto a minha auto-estima lá nos píncaros. É que depois de passar uma tarde a experimentar trinta e oitos e quarentas e de estar bem lá no fundo do poço, trouxe para casa um 34 destas calças. E como se eu já não estivesse feliz o suficiente, tive que lá voltar para trocar pelo 32. E eu nunca vesti um 32 em toda a minha vida.

Por isso, meus amigos e minhas amigas, se as etiquetas estavam todas trocadas, não interessa. Se eu entrei e saí da elena mirò sem saber, não vem ao caso. Se são um tamanho equivalente ao 38, ninguém perguntou. Tenho umas calças com um 32 na etiqueta e o resto é letra.

18 de maio de 2010

Estão finalmente a caminho...

...os presentinhos aqui prometidos! Só não são é feitos por mim.
Já dizia o ditado "Quem espera, sempre alcança!"
Agora resta-me continuar à espera do meu... :)

2 mesinhos...


...de muita risota e muita conversa. A minha filha é uma Maria-vai-com-todos, ri-se toda para qualquer um que lhe dê dois dedos de conversa! :)

É linda e é minha!

17 de maio de 2010

Vamos combinar o seguinte:

Cada um de vocês dá um prato, pode ser? Com jeitinho, consigo ter o serviço completo! É que vocês não sabem, mas há anos (sim) que eu namoro este serviço, a imitar os lenços dos namorados. Sou completamente apaixonada. Nos dois Modelos que existem perto de minha casa já não existe e, triste como tudo, eu até já me tinha conformado que não o voltaria a encontrar até que no Sábado passado, descobri que cá em cima ainda há! Imensos!! Aqui estão os pratos rasos, de sopa e de sobremesa (tão lindos!) e as chávenas de café. Faltam as chávenas de chá (que também lá estavam), a saladeira e a travessa (que sei que existem mas não reparei se havia).
E pronto, fica o desabafo e os preços também, sim? Qualquer coisinha é só pedir que eu dou a morada para o envio! :)

LOL

Do parto.

(dia 17 às 19h, uma hora depois de iniciarem a indução, com a dose mínima)

Há dois meses atrás estava eu a entrar em trabalho de parto. Eu, que toda a gravidez me fartei de repetir que as semanas estavam a passar demasiado depressa, tive que aguentar até às 41 semanas, de castigo. Aprendi a lição: não volto a desejar que o tempo ande devagarinho. Se as últimas semanas da gravidez já são penosas, a 41ª é mil vezes pior. Sobretudo numa primeira gravidez, eu acho. A ansiedade de não fazer a mínima ideia do que me esperava, aliada à ansiedade de não saber quando tudo iria começar... Para não falar da chuva de telefonemas e sms que, embora eu soubesse que eram por toda a gente estar ansiosa por conhecer a Matilde, só me punham ainda mais nervosa, por repetir a mesma coisa vezes sem conta: "Pois, ela não quer nascer, vamos ver se é amanhã, depois avisamos!" :)
No dia 16 de Março, com quase 41 semanas, saí de casa convencida que já não voltava. Enganei-me. A médica achou por bem esperar mais um dia para fazer a indução, para completar as 41 semanas... E assim que eu percebi que ainda não era daquela, vieram-me as lágrimas aos olhos, só de pensar que ainda teria que esperar mais um dia.

O meu maior medo era ter um parto muito prolongado. Imaginava-me 24h em trabalho de parto e tremia. No final, acabou por ser tudo tão rápido! Dou graças pela hora pequenina que tive. Comecei a ter dores às 22h30 e às 3h26 da madrugada ela estava cá fora. Fiz a dilatação tão rápido que a enfermeira dizia que eu parecia um foguete (lol). De todas as vezes que viram a dilatação, fui eu a pedir. Tanto que já ela estava prontinha para nascer e ainda não tinham dado conta. Deveria ter ido para a sala de partos com 3 dedos (eu estava no internamento, a indução poderia demorar até 48h) e já passava dos 4. E foi tudo tão rápido que por pouco não me davam epidural: a anestesista estava numa cesariana e incrivelmente, numa maternidade tão grande, só havia uma. Aos 6 dedos de dilatação as dores eram tantas que eu só gemia e pensava que se a dor não aliviasse não seria capaz. E logo a seguir pensava: "Agora não há volta atrás, vai mesmo ter que ser... estou lixada." Mesmo assim, tal e qual. O Bruno estava ao meu lado e nem sabia o que me havia de fazer. Acho que naquela hora só queria fugir :) Eu só dizia para ele não falar e para puxar as fitas do ctg, que me apertavam as costas e me faziam doer como se não houvesse amanhã. Para completar, só conseguiam ouvir o coração da Matilde se eu estivesse de barriga para cima, o que ainda era mais tortura. Eu só queria mesmo era estar de lado.

Depois de muitas muitas dores, chegou a minha salvação, uma anestesista estúpida como tudo. Eu só não a mandei àquela parte porque ela tinha a minha epiduralzinha do coração e naquele momento era a pessoa mais importante daquela sala... Mas para terem uma ideia, quando ela chegou eu perguntei "Já é a anestesia?" ao que ela me respondeu, com tom de desprezo "Eu não sou a anestesia, sou anestesista!"... Enfim. Assim que ela me deu a anestesia... foi o paraíso. Passado um pouco o Bruno voltou a entrar e estivemos na conversa até as dores começarem a apertar outra vez e a ter muita vontade de fazer força. Pedi para verem se já não estava na hora et voilá, a Matilde nasceu. Não sem antes ouvir o barulhinho sinistro da tesoura a cortar... mas no meio de tanta dor eu já só pensava: "Cortem, cortem, que assim é mais rápido." No exacto instante em que ela saiu, todas as dores desapareceram. Um alívio do tamanho do mundo e a minha bebé finalmente nos braços!

Foi há dois meses :)

16 de maio de 2010

Ainda eu não tinha saído da maternidade...

...e já o cocó, os arrotos e os puns tinham uma nova importância na minha vida. Devo dizer que todos eles, tadinhos, são bastante subestimados. Experimentem ter uma criança que não arrota depois de mamar, não dá puns e não faz cocó durante um dia inteiro e vão desejar por tudo, que ela faça isso rapidinho e em grande quantidade. Vão desejar que ela faça cocós até ao pescoço e vão sentir-se as pessoas mais felizes do mundo enquanto estiverem a mudar-lhes a fralda (e não só). Eu falo por mim. Desde que nasceu, devem contar-se pelos dedos de uma mão as vezes que a Matilde fez cocó sozinha. De resto, tem que ser com estimulação ou só mesmo com o bebegel. Já agora, quero deixar aqui o meu agradecimento ao iluminado ou iluminada que inventou o bebegel. É que se não recebeu um prémio, devia. E se alguém não concorda comigo é porque nunca passou uma noite em claro, com um bebé a gritar e a espernear nos braços. É que às vezes ela fica mesmo aflita. É capaz de passar uma manhã inteira a puxar, a puxar... e nada.



Assim sendo, momentos como este, são de pura felicidade (eu sei, é ridículo, mas é verdade) e a minha voz de incredulidade diz tudo :) é que eu já nem me lembro da última vez que ela fez cocó sem ajuda. Pronto, este era para ser um vídeo sobre como a minha filha pensa que já fala, mas acabou por ser O vídeo em que a minha filha faz cocó sozinha. E sim, este blogue agora fala de cocós e coisas parecidas. É a vida.

PS. A piolhinha ainda nem tem dois meses e já fala como gente grande :) É tão bom conversar com esta filhinha boa!

Já estamos no Porto...

...e eu, não consigo explicar o quão feliz sou aqui. Falta-me um pedaço de mim, é certo... mas aqui até o ar que se respira me enche o ♥. É tão bom calcorrear estas ruas que conheço tão bem ou conduzir por sítios que me são tão familiares como a minha imagem no espelho. Não consigo explicar como fico contente pelo simples facto de ver passar na rua caras conhecidas, ainda que sejam apenas de clientes dos tempos em que eu trabalhava na pastelaria da zona. E talvez só quem já tenha, como eu, deixado a sua "terra" para ir para longe, saiba o que é procurar constantemente uma cara conhecida de cada vez que um estranho passa por nós... sem nunca encontrar. Tenho saudades, tantas saudades de viver aqui.

O meu irmão, a defender um colega da escola:

"Ó mãe, ele não é gordo! É enchido!"

11 de maio de 2010

?!

Que os miúdos escrevem axim e kom kapax, toda a xente já xabe.
A nova é eu acabar de receber uma sms do meu irmão (ke por akaxo nunka excreveu axim) a fazer-me uma pergunta e a terminar com o ponto de interrogação invertido: "Vens amanhã¿" E quando lhe pergunto o porquê de estar a escrever assim, a resposta: "É mais divertido!"

Céus. Já não bastava o acordo ortográfico, agora também somos espanhóis.
E eu estou a ficar muito cota!

Por antecipação.


Gosto das terças-feiras porque sei que no dia seguinte temos o papá por nossa conta. Ainda que não seja o dia inteiro, por haver algum assunto a tratar, é quase. Às terças-feiras sou feliz por antecipação.
No entanto, esta terça-feira teima em deixar-me um friozinho na barriga. Amanhã continua a ser quarta, é certo. Mas no dia seguinte esse mesmo papá vai para fora em trabalho por mais de duas semanas. E a essas duas semanas seguem-se (com apenas um ou dois dias de intervalo) mais duas. Na melhor das hipóteses, que é como quem diz, se a Selecção Nacional perder.
Faltam menos de 48h. E em vez de estar a saborear este final de dia de terça-feira, estou triste. Por antecipação.

Credo.


Como é que há quem tenha tempo, assunto e imaginação para escrever num blogue 6 (seis) posts por dia, quase todos os dias? Hum??

Ultimamente ando muito crítica, não ando? Cala-te boca.

10 de maio de 2010

Temos finalmente...


...um aspirador daqueles que aspiram. É que o antigo, tadinho, mais parecia uma mopa, só arrastava o cotão. E devo dizer que estou fascinada. É incrível como um aspirador (que funciona) pode fazer alguém tão feliz.

Cozinhar VIII


Bolo 5 minutos
5 minutos para fazer, 5 minutos para comer.

also known as

Bolo Absolutamente
Absolutamente rápido, absolutamente delicioso, absolutamente calórico.
Absolutamente o melhor bolo de chocolate que eu alguma vez fiz e comi.

Ingredientes
3 ovos inteiros
3 chávenas de farinha
3 chávenas de açúcar
3 chávenas de chocolate em pó (eu uso um pacote de cacau magro continente)
2 chávenas de leite
1 chávena de óleo

Juntar. Bater. Forma. Forno. Desenformar. Comer. Ginásio.

Post à la FB.

Débora não acha piada que as mães tratem os filhos por A. B. C. D. E. e F. nos seus blogs e comentários.
[sobretudo quando]
Débora e toda a gente sabe que os filhos são a Ana, o Bruno, a Clara, o David e a Francisca.
Débora também não tem que achar piada.
[porque sinceramente]
Débora não tem nada a ver com isso.
Débora também não percebe porque as mães depois de serem mães deixam de ser pessoas e de ter nome e passam a ser "a mãe do F. e da C."
Débora tem a mania.

Agora a sério:

Quem são as alminhas que desenham os soutiens de amamentação que existem por este mundo fora?? Não, é que eu não consigo imaginar peça mais horrorosa do que esta. Logo eu, que adoro roupa interior gira e fofinha e cutxi-cutxi! Já não basta uma recém mamã ter que se habituar às novas rotinas, às modificações do seu corpo... 'bora lá vestir um soutien de amamentação para te sentires uma mulher de 1800 e carqueja! Já repararam bem naquelas alças? Dão 3 dos que eu costumo usar! Estou a pensar seriamente em criar uma marca de soutiens de amamentação fashion. Acredito que conseguia fazer melhor que isto... também não ia ser difícil! Humpf.

Um dos 3 exemplares que tenho.
Não quero nem preciso de mais pelamordedeus, muitóbrigada, dou os meus a quem os quiser, sim?
Cá entre nós, que ninguém nos ouve, não há coisinha mais sexy que tirar a camisola e ter uma coisa destas por baixo! A sério! Não sou amiguinha? :)

7 de maio de 2010

E por falar em refeições...



...este vídeo diz tudo*. Cá em casa ainda só somos dois à mesa, mas já é um dos momentos do dia que eu mais gosto. Mesmo quando ele chega tarde, quase sempre espero para jantarmos juntos. Acho essencial esse bocadinho de tempo em que falamos do dia que está a terminar. E tão bom.

*só é pena ter ali a publicidadezinha ao Knorr no final... mas tudo bem :)

6 de maio de 2010

Planear as refeições

Há muito tempo que dizia para mim mesma que tinha que começar a planear as refeições a cada semana. Há muito tempo, que é como quem diz há quase dois anos (que foi quando comecei a ter que cozinhar), para ser mais exacta. Era daquelas coisas em pensava, pensava mas deixava andar. Por pura preguiça e esquecimento, porque só traz vantagens: Não tenho que dar voltas à cabeça de cada vez que chega a hora de preparar uma refeição. É mais fácil de fazer as compras, porque sei o que vou precisar para a próxima semana e também posso comprar mais legumes e vegetais sem medo que se estraguem. Não tenho que inventar (o que até não é mau de todo, mas às vezes chateia) porque me faltam os cogumelos ou porque a carne ou o peixe ainda estão por descongelar. E o melhor de tudo: permite optar por refeições mais saudáveis e ter uma semana mais equilibrada. Resumindo, poupa-se paciência, tempo, dinheiro e saúde.

Ontem decidi fazer uma tabela, qualquer coisa gira, para imprimir, plastificar e pendurar no frigorífico. A ideia era escrever com uma caneta de acetato, todas as semanas, e apagar facilmente. Pus-me à procura de ideias, mas tudo o que encontrava era assim um bocadinho para o deslavado e incluía o pequeno-almoço, almoço, lanches e jantar... e eu procurava algo mais básico, só para uma refeição (que eu sou fã de cozinhar para duas vezes, até porque ele leva almoço/jantar muitas vezes e assim também escuso de cozinhar só para mim). Encontrei alguns giros, como este e este, mas ainda assim... Quando estava a começar a fazer um ao meu gosto, encontrei este:

E achei tão giro! Quando me pus a ler, vi que alguém vendia no Etsy estes modelos em pdf e pensei: Óbvio, se é giro tinha que ser pago. E deduzi que a imagem não teria resolução suficiente para imprimir em A4 quando de repente... tchanan! Afinal este estava a ser oferecido! :) Por isso e porque eu sou muito querida (cof cof), basta clicar na imagem, guardar no vosso computador, imprimir, plastificar et voilá! O site sugere que seja colocado nesta moldura do IKEA, eu acho mais prático assim. Não ficou tão giro no meu nosso frigorífico?

Esta foi a parte engraçada da coisa, agora falta passar da teoria à prática, que isto não é só para enfeitar!

4 de maio de 2010

Ora nem mais.

Este post não é meu, mas até podia ser. É que concordo plenamente!

Cozinhados...

...coloridos, sempre que possível. Gosto (gostamos) tanto!

h3

Já andava curiosa há algum tempo. Por isso, no Sábado passado decidimos ir ao Fórum Montijo experimentar os famosos hambúrgueres gourmet.

Eu comi o benedict com arroz, ele o cheese com batata frita.
Não gostámos nada. Nadinha.

2 de maio de 2010

O primeiro...

...Dia da Mãe. É tão bom!
Com direito a miminho e bilhetinho da Matilde. Tão precoce a minha filha :)

1 de maio de 2010

Somos daquelas pessoas que dão valor a pequenas (grandes) coisas. Como estar deitados na relva a ver o pôr-do-sol e a ouvir os passarinhos a cantar. Como dormir a sesta debaixo de um salgueiro, a ouvir o rio a correr e a sentir o solinho a bater na cara. Como bocadinhos de silêncio, que não nos incomodam absolutamente nada.


É tão bom perder-mo-nos nos pensamentos, com quem amamos ao nosso lado.