30 de abril de 2011

Coisas bonitas.

Já tinha dito aqui e aqui o quanto gosto de gerberas. Por isso, não deve ser difícil de imaginar a inveja que eu tenho (para além das restantes coisas bonitas que se vêm da janela da sala da minha mãe, cof cof...) deste vaso. Quando ela plantou era apenas uma flor, e a planta está a gostar tanto de estar aqui que já nasceram outras entretanto. Parecem artificiais, mas não são. Quero um vasinho assim!


29 de abril de 2011

Mousse de Morango

Nada temam, minha gente. Os moranguinhos cá em casa têm sempre bom destino :) A pedido de muitas famílias (ou não) deixo aqui um cheirinho da mousse que fiz ontem... não estava nada boa, não.



Faço assim:
Trituro 500g de morangos com a varinha mágica e bato com 2 iogurtes naturais não açucarados. Depois bato muito bem 1 pacote de natas e envolvo tudo. Provo e, se necessário, coloco um bocadito de leite condensado (1/3 de lata no máximo). Quando tenho paciência, dissolvo 4 folhas de gelatina pequenas num fundinho de leite quente e adiciono (faz com que fique mais sólida) mas dispensa-se bem. Esta, por exemplo, não tem. Também se pode fazer sem natas nenhumas, só com 4 iogurtes naturais e fica igualmente bom.
Vai ao frigorífico até à hora de servir (se conseguirem esperar!).

Vai uma maçã verde fresquinha?





Conjuntos porta-lenços + porta pensos.
12€ o conjunto (portes incluídos).

27 de abril de 2011

Up!

  
Passou no Domingo na Sic e nós gravámos e vimos na segunda feira. Eu achei que podia passar a ferro enquanto via o filme, mas dei por mim de cotovelos apoiados na tábua, de olhar fixo na televisão.
Não sei explicar o quanto este filme me comoveu. Para além do sentido de humor no ponto, para além do miúdo amoroso, para além de todos os momentos bonitos do filme, o que mais me tocou foi a história de amor e a forma como são abordados vários temas que me passam muitas vezes pela mente. O viver uma vida inteira ao lado da mesma pessoa, partilhar altos e baixos, alegrias e tristezas, até crescerem cabelos brancos... com o mesmo amor, a mesma alegria, o mesmo cuidado. As dificuldades e os imprevistos que estão sempre a surgir e o gozo que é construir um lar, a dois. A tristeza e angústia que deve ser não poder ter filhos... Apesar de eu ter uma filha linda, tremia só de imaginar que (ninguém pode prever até realmente tentar engravidar) não pudesse ter bebés. Não convivi de perto com nenhum casal que passasse por este sofrimento, mas conheço algumas histórias relativamente bem (umas que já "acabaram bem", outras que ainda não), que me deixam com o coração apertadinho. Por fim, fez-me voltar a pensar como é possível viver-se uma vida inteira a adiar um sonho... até que, quando decidimos realizá-lo, já é tarde demais.
Todo o filme é lindíssimo, tal como a Disney nos tem habituado, vale mesmo a pena ver. Não querendo estragar a surpresa de quem não viu, deixo aqui uma das partes que mais gostei (e que não me canso de ver):

Morangos

Enchi o meu frigorífico de caixas de morangos de 500g, a 0,49€ cada uma. Agora tenho que comer morangos todos os dias, ao almoço e ao jantar, que não posso deixar que se estraguem! Oh, que maçada... :)

24 de abril de 2011

Como diria o nosso amigo:



Sócios, estava concentradíssima!

Foi há 12 anos...

Vasco e mãe, 24 de Abril de 2007.
...que nasceu o meu tão desejado irmão, pelo qual chorei muitas noites, argumentando que nunca na vida iria ser tia. O meu pai acordou-me de noite, a dizer que ele iria nascer. Lembro-me de estarmos os dois cá fora e de vermos uma enfermeira passar com um bebé ao colo. Eu, que conhecia de cor e salteado todas as roupinhas dele soube logo "É este!" e fui a primeira a pegar-lhe. É um dos amores da minha vida e dói-me o coração por saber que está sempre tão longe. Restam-me oportunidades como estas férias da Páscoa, em que esteve aqui uma semana.

Parabéns maninho!

22 de abril de 2011

Risota boa!

video

Podemos tentar, mas quando ela ri assim, é impossível não rir também :)

Que tal?


Fico bem de totós? :)

(as duas mãos estão estrategicamente ocupadas para a fotografia, mas depois acabou por deixar os totós em paz, que aguentaram a tarde toda!)

20 de abril de 2011

Ponto 19

Enquanto actualizava a lista aqui do lado, reparo que já aconteceu o que julgávamos estar ainda muito distante! Uma semana depois do aniversário, a Matilde foi com a minha mãe para o Porto durante uma semana. Nessa altura, decidimos que quando voltasse passaria a dormir no quarto dela. E não é que ela se habituou? Confesso que estava receosa porque lá em cima ela dormiu sempre na cama da minha mãe e achei que ainda iria voltar mais chorona, mas afinal não. Nem dá para explicar o bom que é poder dormir noites seguidas outra vez!

Adenda: Alguém ainda acredita ou alguma vez acreditou que eu vou conseguir concluir esta lista? Ahahah... eu não! lol

Parque Open Sea


Arrumámos na semana passada o parque da Matilde, que nunca cheguei a mostrar por aqui mas é igual a este. Foi oferecido pelos padrinhos e além de fugir ao tradicional deste género, é mesmo mesmo giro. Tem uma base lavável (basta tirar as tiras de madeira que tem dentro e colocar na máquina) cheia de actividades que também dá para usar estendida cá fora, permite abrir um dos lados de modo a que ela possa entrar e sair quando quiser e arruma-se muito facilmente. Recebeu-o assim que se começou a movimentar mais e a sair da manta onde a punha, por volta dos 7 meses e foi um descanso. Permitiu-me poder andar pela casa a fazer outras coisas sem estar com o coração nas mãos sempre a pensar o que ela estaria a fazer. A verdade é que ela gostava muito de lá estar e entretinha-se sozinha a brincar por muito tempo. Infelizmente, desde que começou a andar, só de nos aproximarmos dele começava a chiar a a agarrar-se ao nosso pescoço. Embora ele possa estar aberto para quando ela quiser ir para lá, optámos por arrumá-lo e assim libertámos mais espaço na nossa sala.

Ficam algumas fotos da minorquinha lá dentro :)



19 de abril de 2011

É mais ou menos isto:


Tenham pena das alminhas que, como eu, estiveram ausentes deste mundo e agora têm 18365 blogs para ler e muitos posts para comentar, sim? Sobretudo quando depois ainda têm moderação de comentários! Será mesmo necessária tanta protecção? :)

Ah!

E como se eu já não tivesse pouco tempo (e dinheiro!) vou estar até ao fim de Maio a fazer este curso, que há muito andava a desejar. Infelizmente, e por incrível que pareça, esta é uma grande lacuna na nossa licenciatura... em 5 anos, tivemos apenas uma aula sobre o assunto! Dois Sábados já passaram e foram excelentes, mas ainda faltam 4 dias de aulas, 4 idas e 4 voltas ao Porto e ainda o trabalho final!

Pois é Débora, meteste-te nisso... agora aguenta!

Update


Tenho andado a mil. Depois de estar tanto tempo em casa (já voltei a trabalhar há algum tempo mas a um ritmo pouco acelerado), descubro que já lidei melhor com a pressão. De uma semana para a outra tive que dar um curso de 50h das 20h às 23h, durante 3 semanas e meia. Bendito trabalhinho, sem dúvida, mas os meus horários (e o meu cérebro!) ficaram completamente desregulados. Apesar de ter tido a ajuda de amigas preciosas, da minha mãe (ficou cá uma semana depois do aniversário e levou a Matilde para o Porto na seguinte) e do Bruno, claro, não conseguia deixar de estar stressada o dia inteiro por causa daquelas 3h ao fim do dia. E nem sabem o quanto eu senti falta dos serões em casa... No final tudo acabou bem e a experiência de dar formação a adultos pela primeira vez foi muito gratificante! Agora que está tudo feito, venham muitos mais :)

A juntar-se a tudo isto, uma gastroenterite, uma amigdalite e uma infecção urinária que desenvolveu para pielonefrite (infecção renal), umas atrás das outras, em cerca de 3 semanas. Ainda alguém tem dúvidas que o stress afecta o nosso sistema imunitário?

O aniversário da Matilde correu lindamente. Mais uma vez, surpreendi-me com a quantidade de pessoas que aceitaram o nosso convite e vieram festejar connosco. Como diz o ditado "Quem meus filhos beija, minha boca adoça"... mas que grande verdade! É tão bom saber que a nossa filha é querida por tanta gente. Nunca na vida tinha passado tantas horas seguidas na cozinha a fazer bolos e doces e salgados e todas aquelas coisas que se comem nas festas. Os meus medos eram dois: estar a fazer comida em exagero ou estar a fazer comida a menos mas afinal foi mesmo à conta. Ninguém passou fome e à noitinha os pratos estavam todos vazios! Até as espetadas de fruta (que achei que iam ser olhadas de lado) voaram, só o meu irmão não saía da beira do prato :) O bolo de aniversário fui eu que o fiz, um bolo rectangular de massa simples, todo branquinho e com coraçõezinhos espalhados por cima. Mas foi tudo tão rápido que nem tirei uma fotografia de jeito... a ver se depois coloco aqui uma.

A Matilde já anda (começou com 1 ano e 15 dias mais ou menos) e é uma delícia vê-la de um lado para o outro com as pernocas abertas :) está um doce, esperta e teimosa e só apetece enchê-la de beijos. É tão incrível este amor que sentimos por ela!

Quanto às babetes (lembram-se?) tenho a dizer que, na semana em que a minha mãe esteve cá resolveu o assunto. Só me lembro de ela perguntar "mas tu ainda tens aqui estas babetes?" e quando dei por ela estavam todas na lixívia. E não é que ficaram todas impecáveis e não perderam cor nenhuma? Só 2 ou 3 que tinham o feltro cor-de-rosa é que ficaram brancas, mas bonitas à mesma. As mães não são uma coisa espectacular?! :)

E pronto, acho que não há mais novidades. Aos pouquinhos, estou a pôr a minha nossa vida em ordem e a organizar-me, tenho tanto por fazer e tantas coisas pendentes! Parece que desenvolvi um qualquer tipo de alergia ao blog entre o meio de Março e o meio de Abril, já o ano passado foi igual, logo depois do nascimento da Matilde. Anyway, estou de volta, espero eu!