11 de agosto de 2010

Ser ou não ser.

Teimo em não o tratar por marido, porque não o é. Mas, tenho de confessar, há situações de gente crescida, como quando vem cá algum técnico, quando resolvo algum assunto por telefone ou quando trato de alguma burocracia, em que dizer "o meu namorado" me deixa um tanto ou quanto constrangida. Talvez por dar ares de superficial e passageiro a algo que só ainda não existe no papel.

8 feelings:

Lua disse...

Eu percebo-te perfeitamente!
Já é assim, há 4 anos!



InêsN disse...

eu digo sempre ou "o meu companheiro" ou "o meu marido" (ainda que não o seja); a expressão "namorado" não voltou a ser usada desde que nos juntámos :)



Ana Rute Oliveira Cavaco disse...

e porque é que não formalizam no papel?



..carlix.. disse...

Quer queiramos quer não, quando assumimos o compromisso de partilhar a nossa vida com alguém e não fazemos esse compromisso no papel, essas lacunas surgem sempre e, por muito que se tente ignorar, elas não desaparecem. Por muito que as pessoas tentem desvalorizar o casamento (o acto em si), ele é fundamental para uma relação. Deixo-te o mesmo desafio da Rute: e porque não? :D*



Débora disse...

Essa é uma boa pergunta :) E a resposta é simples. Como diz o Bruno, se casássemos agora seria apenas casar por casar. E nós queremos que esse seja um dia especial (ainda que só no civil, que é o mais provável) e partilhá-lo com a família e os amigos, coisa que neste momento não seria possível. Por isso, esperamos! Entretanto, já temos menina das alianças :)



stories behind objects disse...

e eu, que entretanto casei, não consigo tratá-lo por marido e continuo a dizer namorado :) e ele, namorada, curiosamente. foram 13 anos e alguns meses a dizer namorado, não é fácil desabituar ;)



Débora disse...

:) Lá em casa, também é "ó namorada" para cá e "ó namorado" para lá".



Flávia Leitão disse...

Olá!
Nós já vamos para 14 anos que vivemos juntos! Só o trato por marido, quando é preciso impôr respeito, fora isso é o mais que tudo, o moço lá de casa, e um sem fim de nomes e expressões, mas o namorado será eterno!
Temos uma amiga brasileira que deu a expressão "namorido", também gosto, já o companheiro detesto é muito sindicalista, e faz-me lembrar aquelas noticias da televisão, é muito depreciativo!!



Enviar um comentário