17 de fevereiro de 2011

O tal postal.


Há coisas tão bonitas espalhadas pela internet que começo a ver com outros olhos o acto de comprar algo para oferecer. O que não faltam são ideias e muitas delas até têm tutoriais, que tornam o que parece ser complexo de fazer, em algo bem simples. Acho que quando oferecemos algo que é feito por nós, tem logo muito mais significado, nem que seja um simples postal. Não é só ir à loja, escolher e pagar. É preciso imaginar, planear e executar. Dedicar o nosso tempo e colocar o nosso carinho no que fazemos.
É por isso que, ultimamente, tenho feito este "esforço" de oferecer algo feito por mim. Nem sempre, nem a toda a gente, mas mais vezes. E o dia 14 de Fevereiro foi mais uma oportunidade. Comprei envelopes bonitos (os desenhos são dourados como a fita, embora não pareça) e uma cartolina a condizer. Inicialmente a ideia era fazer algo como isto, obviamente com um bordado bonito (o ponto de cruz subversivo parece ser uma tendência), mas depois vi este tutorial da Martha Stewart e como o tempo escasseava, mudei de ideias. Recortei uma cartolina que dobrei em três, de forma a que uma das partes ficasse a tapar o avesso do bordado. Usei um restinho de fita dourada que tinha guardado de um presente de Natal de há três anos (já dizia o ditado: "quem guarda sempre tem"!), fiz os buraquinhos com uma caneta (não tenho nenhum furador xpto) e bordei com ponto atrás. Acho que ficou simples, mas mimoso. E o mais importante: ele gostou.

7 feelings:

Cláudia disse...

Ficou lindo! e de ecrteza que ele adorou ainda amis por teres dispendido a tua atenção não só a comprar os materiais, mas a preparar os pormenores.



Sofia disse...

Ficou muito bonito.

Confesso que gostava de ter jeito para fazer coisas bonitas (mesmo que simples), mas sou uma trapalhona para tudo o que é trabalhos manuais. Nem tenho jeito para decorar bolos. Fica sempre tudo horroroso (mas aqui eu ainda vou tentando... muito de vez em quando).



Lúcia disse...

Que giro! Ficou mesmo engraçado.

A minha filha vai fazer a 1ªcomunhão e baptizado em Maio, tenho que começar a pensar nas lembranças e nos convites.

Tens alguma ideia?
A tua pequenina é baptizada?

Beijinhos



Lacorrilha disse...

Giríssimo, sim senhora.



mãe pimpolha disse...

Eu sou a coisa mais cepa em trabalho manuais, não imaginas.
Acho que até o puto tem mais jeito do que eu.
Beijocas



Grey´s disse...

Muito prendada a menina, mas ficou bonito sim.



Débora disse...

Olá Lúcia! Desculpa, lembrei-me que não te cheguei a responder a este comentário! :)

A Matilde não é baptizada e não sei se será. O Bruno gostava que ela fosse, mas mais porque é importante para a família materna, mas também ainda não houve oportunidade. Quanto a mim, cresci na Igreja Baptista, uma igreja protestante. Apesar de tanto eu como o meu irmão termos sido baptizados na igreja católica (por ser importante para a família da minha mãe), a minha convicção é que o baptismo deve acontecer quando e se a criança/adolescente/adulto assim o entender, ou seja, quando aceita Jesus.

Apesar de estar afastada da Igreja há alguns anos, continuo a pensar dessa forma e não gostava que ela fosse baptizada em bebé, mas respeito quem pensa de forma diferente :) Por esse motivo, a hipótese de a Matilde ser baptizada não está totalmente descartada.

Quanto a ideias... É questão de procurar nas minhas pastas de "ideias" :) Se ainda não tiveres encontrado nada apita e eu vejo o que tenho!

Beijinhos*



Enviar um comentário