27 de janeiro de 2011

Pequenas desilusões.

Há umas semanas, ligou-me para me picar. Sabes onde estou? Oi? Na retrosaria da Rosa. Tinha ido fotografar a feira que ela organizou, a propósito do Natal (o artigo em questão saiu um destes Domingos na revista do Correio da Manhã). Fiquei cheiinha de inveja, claro está, e quando ele chegou quis saber tudo, tudo. Mas, ao ficar a conhecer alguns detalhes dos poucos minutos em que ela esteve presente (depois de tudo fotografado, presentes entrevistadas, muita espera e a postos para ir embora), tenho de confessar que desceu um bocadinho do pedestal em que a colocava.

Infelizmente, hoje em dia a humildade é um valor subestimado.

7 feelings:

InêsN disse...

então? eu gostei dela quando a conheci, achei-a prestável e simpática (mas também não a tinha num pedestal...).

(o vaso, por estranho que pareça, vinha com os bolbos e é do...lidl!)



Débora disse...

Eu não a conheço pessoalmente, mas não duvido da sua simpatia! Mesmo :) E pedestal é assim uma forma de falar. Simplesmente admirava (e continuo a admirar) o seu trabalho. No entanto, há bocadinhos da personalidade das pessoas que apenas se vêm em certos momentos e atitudes e, mesmo que se sigam de toda a simpatia do mundo (que foi o caso), são difíceis de esquecer.



Lacorrilha disse...

Isso é que é uma pena.
Eu sou muito fã do trabalho da Rosa Pomar e ando a pensar encomendar-lhe um daqueles bonecos de pano feitos à mão. Acho-lhes imensa graça.



Débora disse...

Eu também acho, Nadine. Uma coisa não invalida a outra ;)



stories behind objects disse...

eu acho que o problema são exactamente esses "pedestais". por um lado, colocamos as pessoas em pedestais, sabe-se lá porquê (existirão assim tantas pessoas que mereçam tanta admiração?), por outro, as pessoas sabem que estão em pedestais e isso fá-las (a muitas mudar).
eu, admiro alguns trabalhos que a pessoa em questão faz. não todos. concordo com algumas coisas que ela escreve. não com tudo. mas não há quem ouse em discordar do que ela escreve, qualquer coisa que diga é aplaudida por todos e, sinceramente, não acredito que todas as pessoas concordem com tudo.
do feitio, já conhecia... lembro de há uns anos algumas pessoas (incluindo eu), lhe terem escrito a perguntar onde ela comprara a máquina de fazer crachás e de ela ter respondido através de um post pouco simpático.
e depois tens pessoas como a alice (nouss nouss) que disponibiliza tudo e mais alguma coisa online e a quem podes perguntar sobre qualquer tema, que ela responde pronta e simpaticamente.



Cor de Chá disse...

Humildade, infelizmente, é o que menos existe nos nossos dias. Tens toda a razão, Débora.

Enviei-te um convite para o meu blog privado (Estórias e Memórias), mas aviso já que vai morrer de tédio ;). Pelo menos lá escreve pelo menos uma vez por semana. Bjs!



Grey´s disse...

Conheço só de algumas coisas que vejo na internet, mas dá me ideia que é muito admirada .. é precisamente quando isso acontece, que às vezes as pessoas esquecem como começaram.

beijoca

ps - ohh mulher, é que a minha vida é um tédio, não se passa nada! Não ha muito a escrever :))



Enviar um comentário