29 de dezembro de 2010

Cozinhar... ou não.

Há umas semanas que a vontade de cozinhar se desvaneceu, assim sem aviso. Tem sido o Bruno a preparar o almoço antes de ir trabalhar ou o jantar quando chega a casa. Porque, caso contrário, eu faço a sopa da Matilde e vou-me mantendo à base de sopas e sandes, às vezes nem isso. Tenho andado atarefada. Entre o estudo e a preparação das aulas, as aulas propriamente ditas, a (pouca) costura e a arrumação e lida da casa em geral, tem-me sobrado pouco tempo e pouca vontade de me agarrar aos tachos.
Ele, que sempre esteve habituado a chegar a casa e a ter o jantarinho na mesa, bem como a bolos e mimos com alguma frequência (não muita, que no que toca a doces quer-se moderação), e apesar de, há uns meses, estar tão ansioso quanto eu que eu arranjasse trabalho (quanto mais não fosse para poder sair de casa, apanhar ar e conhecer gente nova) tem-se ressentido e há uns dias manifestou-se:

"Poxa... eu gosto que trabalhes, mas não quero que te esqueças de nós!"

E assim, sem querer, percebo que ainda não estou habituada a estas andanças. Aos bocadinhos, tenho que aprender a (continuar a) ser namorada, mãe e dona-de-casa, ao mesmo tempo que trabalho fora. Não está fácil, mas aos bocadinhos apanho-lhe o jeito.

0 feelings:

Enviar um comentário