10 de fevereiro de 2010

Ainda do Natal.

Não recebi uma máquina de costura, recebi algo com muito mais valor. Um estojo de costura que era da minha mãe (provavelmente a melhor modista do mundo, claro), com tantos anos quanto eu, apetrechado com tudo o que faz falta. Mais uma vez, percebo o quanto gosto de surpresas.

E quanto uso tem tido cá em casa!

3 feelings:

stories behind objects disse...

Isso é um verdadeiro tesouro!
Daqui a uns anos, ofereces tu esse tesouro à Matilde :)



Selma Tabita disse...

É linda, uma grande prenda!!! =)



Ana Rute Oliveira Cavaco disse...

que bonita!



Enviar um comentário