10 de fevereiro de 2010

1 mês, 4 semanas, 28 dias.

É o tempo que falta. Diga eu como disser, parece-me sempre pouco. Ouço, leio e vejo as grávidas à minha volta, desejosas que o tempo passe a voar e encolho-me. Ultimamente vivo num misto de sentimentos. Quero muito a Matilde nos braços, quero conhecer cada cm de pele, cada traço, argumentar que é com a mãe que ela é mais parecida. Quero vestir-lhe todas as roupinhas cheirosas que já estão à espera dela e passar horas a olhar para a carinha linda que sei que vai ter. Quero dar-lhe muitos beijinhos nas mãozinhas e nos pézinhos minúsculos. Quero encher a máquina de fotografias. Mas quando penso em todas as mudanças que estão para vir, estremeço. Tantos medos. Medo de não dar conta do recado, medo por saber que não volto a ser eu sozinha, nunca mais. Nem só nós os dois. Medo de ter alguém tão pequenino para cuidar e algo correr mal. Desejo de a ter aqui dentro da minha barriga, quentinha, protegida e poder senti-la a toda a hora. Para mim, esta gravidez passou a voar, rápido, muito rápido.

Quero conhecer esse amor de que tantas mães falam e que eu sei que já existe. Só tenho medo de não estar à altura.

Está quase.

4 feelings:

stories behind objects disse...

Vai tudo correr bem!
Vais ver que vais ser mais feliz assim, por nunca mais seres tu sozinha ou os dois.
E se achas que passou rápido e se te derem muitas saudades de estar grávida sabes que podes sempre voltar a fazê-lo :)



Selma Tabita disse...

Tu vais ser uma óptima mãe, Dé!! Vais ver que vai correr tudo bem!! Tenho orado por vocês...=)



Débora disse...

Obrigada às duas :)

Carla, andamos muito engraçadinhas, andamos :P



Dulce disse...

Claro que estarás à altura! Acho que uma mãe com bons sentimentos está sempre à altura. O amor há-de conduzir-te!



Enviar um comentário