3 de fevereiro de 2009

Desabafo

Parte do meu estágio no Centro de Saúde incluiu consultas de Obesidade Infantil. Ontem, enquanto calculava IMC's e marcava os pontinhos na tabela dos percentis, percebi que por pouco não teria escala de IMC suficiente para marcar uma das meninas.

Tem 9 anos, 1,48m e pesa 77kg, ou seja, um IMC de 35,2kg/m².

Para dar uma ideia, se ela fosse adulta, o seu IMC já corresponderia a uma Obesidade Grau II (há Grau I, II e III). Mas ela não é adulta... é uma menina de 9 anos. Para estar pelo menos no percentil 85 (que é o limite entre o peso normal e o excesso de peso), teria de ter um IMC de 19, o que para a altura dela, significaria ter menos 35kg.

A culpa não é dela. É dos familiares que deixaram as coisas chegassem a este ponto... e angustia-me saber que não tenho uma varinha mágica que a possa ajudar. Está cheia de vontade de perder peso e na última consulta já tinha menos 2kg, mas infelizmente ainda tem um longo caminho a percorrer... :(

1 feelings:

Susana Liquito Quintas disse...

Olá, ando um pouco distraída (tb deves andar :)) e por isso só hoje vi o teu comentário. Gostei muito. Obrigada! Com as pequenas nuances que tens colocado aqui no teu espaço também tenho aprendido bastante, sobretudo descoberto mais exemplos práticos da realidade das consultas de nutrição em Portugal!

Agora, recolhemo-nos e "toca" a trabalhar... Vai correr tudo bem!

Até breve! Beijo



Enviar um comentário