29 de janeiro de 2009

Crónica do último dia de consultas.

A propósito da cirurgia bariátrica (balões, bandas e afins)... hoje sinto-me revoltada com a burrice de algumas pessoas.

Vi hoje pela segunda vez uma doente que está em avaliação para a cirurgia. Tem 34 anos (tão nova!), tem actualmente cerca de 130Kg e tem vindo a perder bastante peso, entusiasmadíssima com a perspectiva de ser operada. Na sala de espera, em conversa com outras doentes, uma delas saiu-se com um:

"Eu já ando nisto há um ano! No início também perdi algum peso... mas agora acha que me privo de comer?! Nem pensar! Que eles depois vêem que a gente perde peso com as dietas e já não nos querem operar! Olhe, se eu fosse a si parava de emagrecer!"

HAM??? Juro que me apeteceu chorar!

A avaliação é feita por uma equipa multidisciplinar que inclui Endocrinologia, Nutrição e Psicologia. O doente é avaliado no todo, de modo a perceber se adere à terapêutica, se é capaz de cumprir uma dieta, se está em condições a nível físico e psicológico para ser submetido a uma cirurgia deste tipo. Para além de tudo isto, enquanto o doente está em avaliação, se houver perda de peso diminui-se o risco da cirurgia porque, entre outros motivos, é necessária uma menor anestesia. Porque é uma cirurgia! Há pessoas que morrem! E é isso que as pessoas nao metem na cabeça. Será que a ignorância é assim tanta que não conseguem perceber que só estamos ali a fazer o que é melhor para elas? Era muito mais prático fechar os gabinetes das consultas e abrir mais uns quantos blocos operatórios! Era sempre a andar!...

A minha vontade era ir ter com a senhora que disse isto e dizer-lhe: "Olhe, por isso é que a senhora já anda aqui há 1 ano!" Quem está deste lado não está a dormir... e embora às vezes nos enganemos, dá para perceber bastante bem quando é que uma cirurgia é a solução e quando não é... Para quê enviar um doente assim? Para aparecer passado um mês com a banda deslocada porque continua a comer como antes? Para ser operado outra vez para a retirar? Para aparecer de ambulância, quase a morrer, porque há dois meses que só vomita? Quando é que a banda vai deixar de ser "mágica"? Há pessoas que continuam a engordar com a banda... e depois vêm dizer que "tou muito desiludida, a banda a mim não me fez nada" HELLOOOOOOO!

5 feelings:

Lua disse...

Pois é, neste rectângulo à beira-mar plantado, as pessoas têm por hábito desresponsabilizar-se pelos seus actos. Como quase sempre as pessoas acham que os outros é que têm obrigação de lhes resolver os problemas porque a vida delas é muito mais importante do que qualquer outra vida!!!
E quanto a teres ouvido, lamento. Mas acho que da próxima te deves aproximar da senhora e dizer exactamente aquilo que dizes aqui no post, porque mais do que achar que os outros têm de resolver os seus problemas o "portuguesinho" também acha que sabe tudo e que os outros são todos burros, principalmente os "doutores" e "engenheiros". E agora tens de te habituar que a "doutora" és tu, e uma das nossas obrigações é alargar horizontes!



Débora disse...

Eu não ouvi a senhora! A minha doente é que me contou, aflita, com medo que a tirassem da cirurgia se continuasse a perder peso! Cabe na cabeça de alguém?

Quanto ao termos que ser nós a resolver os seus problemas, houve uma doente que na 1ª consulta deve ter dito umas 10 vezes "têm que me resolver este probema" por estas exactas palavras! De facto estamos cá para ajudar... mas tem que ser um esforço mútuo!



..carlix.. disse...

Brutal. Realmente há pessoas que não têm noção do perigo. Eu falo do meu irmão e da minha cunhada que há 4 anos que não tomam uma atitude mais eficaz na obesidade do meu sobrinho de quase 9 anos. Aos 5 ele engordou que foi uma coisa parva por causa da má alimentação que teve numas férias, pura gula e sedentarismo (culpa da mãe que não trabalhava nem cuidava do que ele comia) e até hoje ele pesa tanto quanto nós as 2!!! Aquilo eu sei que lá no fundo o faz sofrer porque é o único gordo no grupo de amigos e voltimeia deve ser gozado ou metido de parte. Este cenário angustia-me porque eu não tenho como metê-lo numa clinica a ser seguido nem tenho ninguém amigo nutricionista!! O meu irmão diz que há um ano que espera por uma consulta, eu acho isto surreal porque ele devia já ter resolvido o assunto há mais tempo! Enfim, é um pequeno desabafo, porque eu não quero que ele chegue a adolescência com este volume. Ele tem um "sonho", quer ser desportista e com este volume ele quase morre de cansaço. Porque para além da obesidade infantil, ele tem colesterol! Tu como técnica na especialidade, que orientação darias num caso destes?



Débora disse...

Por aqui não daria orientação nenhuma, mas se os pais o quiserem trazer, não me importo de o fazer ;)

Tens de ter atenção numa coisa Carla... Tratar a obesidade na infância pode trazer muito bons resultados, pela força de vontade e pela maior facilidade em adoptar hábitos saudáveis... mas nenhum nutricionista faz milagres. Se não houver um comprometimento muito grande por parte dos pais, e continuarem a comprar docinhos e a deixar que ele coma o que quiser... os resultados não vão surgir. Custa dizer que não quando eles pedem para repetir o prato, mas deve custar mais saber que o filho já tem uma esperança de vida diminuída... E a maioria dos pais ainda não vê os filhos obesos como crianças doentes.



..carlix.. disse...

LOL não me expressei bem. Eu sei que não fazem milagres nem quero que dês umas pseudo-consulta via net! :) foi um desabafo que fiz de algo que vivo há tanto tempo e até hoje eles não ganharam essa consciência - que o filho está doente! Mas vou tentar começar a fazer alguma coisa por ele. e eu acho que os pais dele só vão entender que têm que mudar de atitude quando um médico lhe apresentar um relatório de exames que os deixe profundamente incomodados com a estupidez deles... enfim. :) tenho orado muito e pedido orientação a Deus, mas é dificil controlar determinados sentimentos... *



Enviar um comentário