28 de fevereiro de 2008

... do cansaço.

Ela expressa (aqui, e aqui também), o que volta e meia me passa pela alma. E como ela... também eu me sinto por vezes.

Quando comecei a trabalhar, há cerca de um ano e meio, estudava de dia e trabalhava das 18h às 00h30, 5 dias por semana. Durante o primeiro mês, as ditas folgas eram para ir ao Hospital tratar um corte que fiz no dito emprego, logo na primeira semana.... E inevitavelmente, ao fim de algum tempo, chegou um ponto em que já não tinha uma vida. Sentar-me no autocarro era sinónimo de adormecer. Não tinha paciência para falar com ninguém e muito menos para ouvir. Só discutia com os que me rodeavam... e chorava. Por tudo e por nada.

Desisti... e comecei a trabalhar apenas ao fim-de-semana. Mais fácil, sim... mas implica estar sempre ali. Dispor de um fim-de-semana livre é um luxo ao qual só me posso dar para me enfiar no meio dos livros, e muito raramente. Limito-me aceitar que enquanto não começar a fazer aquilo que realmente quero (e para o qual estou a trabalhar) é assim que vai ser.

Entretanto, enquanto todos anseiam pelas sextas… eu anseio pelas segundas. E custa… quando na rádio não se calam com o "é sexta-feira!"… quando vamos todas “de fim-de-semana”, sabendo que para mim essas palavras têm um significado muito diferente. Custa ter de abdicar de pessoas e passeios. Custa ver combinar fins-de-semana todos xpto e ter que relembrar "não posso... estou a trabalhar". Custa não poder “desperdiçar” uma tarde de sábado inteirinha a ver os filmes manhosos que passam na TV... ou saborear um fim-de-semana enrolada na manta e enfiada no quarto a devorar um ou dois romances. Custa muito, muitas coisas.

E não me canso de dizer... "quando for grande, quero ter um emprego em que não trabalhe aos fins-de-semana. E aí, vou fazer tudinho e mais alguma coisa e estar com quem bem me apetecer!”


Queria ter comentado, mas não deixas. Um e-mail era estranho e no msn... não estavas. Fica um beijinho. Um dia vamos poder mandar no tempo. Pelo menos mais e melhor que agora. Agora, resta-nos saber aproveitar os bocadinhos. É que assim, ainda são mais preciosos. =)

1 feelings:

Maria disse...

Fez-me tão bem ler isto.. 2ºano de faculdade, e agora talvez começe a trabalhar aos fds. Tenho tanto medo de não conseguir conciliar. Ou seja, temo que alguma parte fique para trás..

beijinho.



Enviar um comentário